Programa Casa Verde e Amarela ou Minha Casa Minha Vida? Entenda as diferenças

Programa Casa Verde e Amarela ou Minha Casa Minha Vida? Entenda as diferenças

Você já ouviu falar sobre o Programa Casa Verde e Amarela? Trata-se de uma atualização do Minha Casa Minha Vida, que irá abranger outras formas de atuação, permitindo que cada vez mais pessoas conquistem a casa própria e consigam sair do aluguel.

No entanto, algumas dúvidas ainda existem: afinal, o que mudou de um programa para o outro? Como funciona e quais são as particularidades?

Essas e outras perguntas serão respondidas no artigo de hoje.

Continue a leitura.

O que é o Programa Casa Verde e Amarela?

O Programa Casa Verde e Amarela é a nova versão do Minha Casa Minha Vida. Com algumas mudanças e novas abordagens, ele consiste em um programa habitacional popular, que busca realizar o sonho da casa própria para cada vez mais brasileiros, com juros mais interessantes e condições mais acessíveis.

O Programa Casa Verde e Amarela está atuando em outras frentes além do financiamento imobiliário propriamente dito: é possível melhorar residências e conseguir a regulamentação fundiária através do programa. 

O que mudou entre o Programa Casa Verde e Amarela e o Minha Casa Minha Vida?

Muitas das dúvidas sobre o Programa Casa Verde e Amarela gira em torno das mudanças em relação ao antigo programa habitacional Minha Casa Minha Vida.

Atualmente, com o novo habitacional, algumas mudanças aconteceram, e é preciso entendê-las para descobrir em quais categorias você se encontra — e como o programa poderá te ajudar.

As principais mudanças entre os programas habitacionais são:

  • financiamento imobiliário com juros menores
  • regularização fundiária;
  • melhoria habitacional;
  • o primeiro grupo, considerado faixa 1 no MCMV, agora abrange famílias com renda de até R$2.000,00, podendo se inscrever para a produção subsidiada, produção financiada, melhoria habitacional e regularização fundiária;
  • o grupo dois engloba famílias com rendas de R$2.000 a R$4.000,00, podendo se inscrever para a produção financiada e regularização fundiária de até R$5.000,00;
  • o terceiro e último grupo, por sua vez, consiste em famílias de renda mensal de R$4.000 até R$7.000,00, podendo se inscrever para a produção financiada e regularização fundiária de até R$5.000,00.

Quem pode participar do Programa Casa Verde e Amarela?

Quem pode participar do Programa Casa Verde e Amarela?

Para participar do Programa Casa Verde e Amarela, é necessário se enquadrar nos quesitos estabelecidos de acordo com cada uma das modalidades.

Financiamento imobiliário

  • Ser maior de 18 anos ou emancipado;
  • não possuir outro imóvel;
  • renda familiar mensal de até R$5 mil;
  • ter o CadÚnico do Governo Federal.

Regularização fundiária

A regularização fundiária consiste na formalização de imóveis e dar o título de propriedade sobre os lotes para as famílias que se encaixam nos seguintes critérios:

  • renda mensal de até R$5mil mensais;
  • viver atualmente em áreas urbanas informais.

A regularização fundiária não inclui os imóveis que estão em área de risco ou que, de alguma forma, não são passíveis de regularização.

Melhoria habitacional

A melhoria habitacional busca melhorar e ampliar imóveis já existentes, através de serviços como: reformas de banheiros, construção de cômodos extras, atualização dos sistemas elétrico e hidráulico, e muito mais.

Para isso, é preciso que o dono do imóvel esteja dentro dos mesmos critérios para financiamento: 

  • Ser maior de 18 anos ou emancipado;
  • não possuir outro imóvel;
  • renda familiar mensal de até R$5 mil;
  • ter o CadÚnico do Governo Federal.

O Programa Casa Verde e Amarela trouxe algumas mudanças no que diz respeito aos programas habitacionais. Agora, com a possibilidade de abranger outras áreas de atuação, como a melhoria habitacional e regularização fundiária, mais famílias terão acesso ao programa e melhorarão a qualidade de vida.

Está pensando em comprar um imóvel através do programa habitacional mas não sabe por onde começar? Confira o artigo 13 dicas para comprar o primeiro imóvel.

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você