Planejamento financeiro familiar: um guia para quem quer comprar um imóvel!

Planejamento financeiro familiar: um guia para quem quer comprar um imóvel!

Onde você gostaria de morar: em um apartamento pequeno, bem localizado, com área de lazer integrada, segurança e privacidade, ou em uma casa grande, longe da agitação da cidade, com espaço para os filhos, cachorros e hóspedes? Que tal ainda um sobrado em condomínio fechado, com cômodos amplos e um quintal com churrasqueira para receber os amigos?

Não importa qual é o imóvel dos seus sonhos: o desejo de ter “a casa própria” é algo em comum entre diversas pessoas. Muito mais do que segurança financeira ou investimento em um patrimônio, a compra do primeiro imóvel representa uma enorme conquista.

Mas realizar esse sonho nem sempre é uma tarefa fácil. O cenário econômico e as variações no mercado imobiliário são fatores que influenciam diretamente o poder de compra e podem adiar a aquisição do tão sonhado lar.

Felizmente, também não faltam opções para tornar esse sonho uma realidade! Do famoso programa Minha Casa Minha Vida aos financiamentos imobiliários, é possível adquirir o imóvel perfeito para a família sem estourar o orçamento ou fazer grandes sacrifícios.

Aqui, a palavra de ordem é planejamento. Aliás, especialistas são unânimes em dizer que não importa o valor da renda familiar: a chave para alcançar seu objetivo, seja ele uma casa, uma viagem de férias ou um carro novo, é controlar o orçamento e se planejar.

Quer entender como elaborar um planejamento financeiro eficiente para comprar a tão sonhada casa própria? Confira as dicas exclusivas que preparamos pra você neste conteúdo!

O que é planejamento familiar e como isso afeta a compra de um imóvel?

Já diziam nossos avós: “quem casa, quer casa”. Os anos passam e os objetivos e sonhos das novas gerações mudam para acompanhar os tempos atuais, mas uma coisa que permanece é a mesma é a necessidade de criar raízes e formar uma família.

É por isso que muitos casais adiam a oficialização da união até que tenham recursos suficientes para comprar a própria casa. Outras vezes, o casamento precede a aquisição de um imóvel, e marido e mulher unem forças (e rendas) para adquirir seu lar.

Por isso, antes de iniciar o planejamento financeiro, existe um aspecto fundamental que deve ser debatido entre o casal: o planejamento familiar. Você pode estar se perguntando agora o que tem a ver quantos filhos o casal pretende ter com a compra de uma casa. Nós respondemos: tudo.

1. Estime quantos filhos você pretende ter

O primeiro passo para elaborar um planejamento financeiro viável e eficiente é descobrir o objetivo da família. Se a intenção é adquirir um imóvel, é preciso pensar em todos os critérios e requisitos essenciais, como tamanho, localização, vizinhança, infraestrutura do bairro, distribuição dos cômodos, entre outros.

O planejamento familiar está intimamente ligado a essas questões. Se o casal pretende ter três filhos, por exemplo, uma casa de dois quartos pode não comportar a família ou não oferecer o conforto desejado. Por outro lado, famílias pequenas não têm necessidade de casas grandes, com mais de três quartos.

2. Analise qual localização é ideal para a família

Muitos casais optam por não ter filhos, e essa decisão também influencia o tipo de residência escolhida. Um apartamento pequeno e localizado próximo ao trabalho, por exemplo, pode ser mais vantajoso do que uma casa em um bairro familiar.

A localização também faz toda a diferença na avaliação de um imóvel: a proximidade de boas escolas, parques, centros recreativos e outros locais interessantes para famílias com crianças são um diferencial bastante procurado por futuros pais.

É claro que imprevistos acontecem, e uma gravidez pode surpreender o casal mesmo que seus planos sejam diferentes. Da mesma forma, com o passar do tempo, o casal pode mudar de ideia a respeito de quantos filhos deseja ter.

Por se tratar de uma aquisição importante e de valor alto, é importante considerar todos os fatores antes de fazer a compra. Nesse sentido, o planejamento familiar deve ser um aliado do casal para a compra do primeiro imóvel.

Por que o planejamento financeiro é tão importante?

Na hora de comprar um imóvel, as pessoas têm critérios e necessidades diferentes. Um jovem solteiro, por exemplo, pode preferir um apartamento pequeno próximo ao trabalho ou faculdade. Recém-casados dão preferência a casas que ofereçam conforto e privacidade, em bairros residenciais tranquilos e arborizados. Já famílias grandes, com muitos filhos, desejam residências maiores, com vários quartos e banheiros, para facilitar a rotina dos moradores.

Independentemente do perfil do comprador, sua renda mensal ou suas exigências em relação ao imóvel, porém, existe um fator comum a todos: a necessidade de um planejamento financeiro. Afinal, comprar um imóvel no Brasil requer um investimento alto, que normalmente compromete os rendimentos da família por vários anos.

Para uma compra à vista, é necessário acumular uma soma grande e ainda contar com uma reserva financeira para gastos extras, como reformas, acabamento, pequenos consertos ou mobília. A vantagem aqui é a possibilidade de negociar bons descontos e economizar no valor total.

No caso de financiamentos, a importância do planejamento financeiro é ainda maior, já que as parcelas serão descontadas do orçamento familiar por um longo período. Além disso, é preciso considerar que o valor mensal do financiamento habitacional não será a única despesa relacionada ao imóvel: gastos com condomínio, IPTU, manutenção e conservação também devem ser previstas e contabilizadas no planejamento.

Você quer elaborar seu planejamento financeiro para comprar um imóvel com segurança, mas não tem ideia de como começar? Confira nosso passo a passo para não errar nessa hora:

1. Defina suas necessidades

A primeira etapa na construção do planejamento financeiro é descobrir o tipo de imóvel que atende as necessidades da família não apenas agora, mas também em um futuro próximo.

É hora de conversar sobre quantos filhos o casal pretende ter, se preferem casa ou apartamento, se gostariam de trabalhar em home office, se precisam de um quarto extra para hóspedes e até se pensam em acomodar os pais e sogros em idade avançada. Todos esses detalhes influenciam na escolha do melhor imóvel para cada família.

2. Pesquise o valor do imóvel

Tendo em mente o tipo de imóvel desejado, é hora de descobrir o valor necessário para realizar esse sonho. O tamanho, a condição do imóvel (novo ou usado), a localização e a infraestrutura (em caso de apartamentos ou casas em condomínios fechados) são fatores que influenciam diretamente o valor final e devem ser considerados com atenção.

3. Analise o seu orçamento

O próximo passo na construção do planejamento financeiro é adequar o orçamento mensal para a concretização dos objetivos da família. Nessa fase, é necessário avaliar se os rendimentos são compatíveis com o tipo de imóvel desejado e adequar o sonho à realidade familiar, caso necessário

Uma boa maneira de controlar as receitas e despesas do casal é elaborando uma planilha, onde devem ser contabilizados todos os gastos mensais, como aluguel, contas de água, energia, telefone, alimentação, supermercado e lazer.

4. Descubra onde pode economizar

Anotar todos os gastos da família por um mês permite visualizar o destino do dinheiro e perceber oportunidades de economizar. Se as despesas com alimentação consomem boa parte dos rendimentos, por exemplo, o casal pode trocar o restaurante por refeições caseiras.

Para economizar com combustível, é possível criar um sistema de caronas com vizinhos e colegas de trabalho ou utilizar o transporte coletivo alguns dias na semana. Trocar o passeio no shopping por uma atividade ao ar livre diminui os gastos com lazer sem prejudicar a qualidade de vida. Sempre existe oportunidade para economizar!

5. Invista o dinheiro poupado

Depois de economizar, é preciso fazer o dinheiro trabalhar a seu favor. Invista o valor poupado em aplicações seguras e que rendem juros ao longo do tempo. É importante analisar com cuidado as opções disponíveis para diminuir o risco e garantir lucros estáveis.

6. Estude a melhor forma de pagamento

É possível acumular o valor necessário para comprar o imóvel à vista? O que é melhor: consórcio ou financiamento? O FGTS pode ser usado para abater o valor da compra?

Existem diversas modalidades de pagamento que devem ser analisadas antes de escolher a forma de comprar um imóvel. As taxas cobradas pelos bancos ou instituições de crédito também variam bastante, então não deixe de pesquisar bem sobre as opções disponíveis.

7. Envolva a família no planejamento

Com o planejamento financeiro em mãos, é hora de envolver a família no controle do orçamento. Definir um objetivo em comum facilita mapear as necessidade e o corte de gastos. Afinal, é preciso contar com a colaboração de todos para concretizar a compra da casa dos sonhos da família.

Como colocar em prática o planejamento financeiro e familiar?

Elaborar o planejamento familiar e financeiro pode ser mais fácil do que colocá-los em prática, já que é preciso persistência, organização e determinação para seguir em frente com as decisões tomadas.

Porém, existem algumas estratégias que contribuem para a realização dos objetivos da família e permitem colocar em prática o planejamento. Confira:

1. Faça visitas frequentes ao médico

Uma condição essencial para o sucesso do planejamento familiar é o acompanhamento médico constante. O profissional de saúde pode orientar sobre métodos anticoncepcionais e sobre os cuidados a serem tomados ao planejar uma gestação.

2. Escolha um método contraceptivo seguro

Atualmente, existem diversos métodos contraceptivos seguros e eficientes, que permitem que o casal escolha o momento ideal para ter um filho. Os preservativos masculinos e a pílula anticoncepcional feminina são os mais comuns, mas é possível optar por outros métodos igualmente eficazes.

3. Se prepare para a gestação

Ao decidir ter um filho, faz parte do planejamento familiar e financeiro se preparar para esse acontecimento. O casal deve se organizar financeiramente para a chegada do filho, e poupar dinheiro antes de tentar engravidar pode trazer mais tranquilidade e segurança nesse momento.

Afinal, os gastos com o pré-natal, parto, consultas médicas e necessidades do bebê (berço, carrinho, fraldas, roupas) não são baixos, e por isso devem fazer parte do planejamento financeiro da família.

4. Mantenha o controle do orçamento

Controlar os gastos deve ser uma tarefa constante do casal. Acompanhar o orçamento é fundamental para atingir os objetivos da família e evitar surpresas desagradáveis ao longo do caminho.

5. Não desista do lazer

Um grande erro cometido por pessoas que desejam economizar a qualquer custo é cortar totalmente os gastos com lazer. Lembre-se que é importante incluir na rotina momentos de descontração e diversão para que a responsabilidade não se torne pesada demais.

Em vez de eliminar esses momentos, você pode economizar ao aproveitar programas de baixo custo ou até mesmo gratuitos. Basta ter criatividade e ficar atento para as oportunidades!

Como não desviar o foco do planejamento e alcançar o sonho de comprar um imóvel

Uma simples ida ao supermercado pode demonstrar na prática a necessidade de foco para o sucesso do planejamento financeiro. Com uma lista de compras, por exemplo, você se concentra em adquirir apenas o necessário. Pessoas que não utilizam uma lista de compras costumam voltar para casa com um volume de produtos muito maior que o planejado, muitas vezes sem necessidade.

A mesma lógica se aplica ao planejamento financeiro do casal para a compra de um imóvel. Nos primeiros meses, com o objetivo em vista, é fácil se privar de gastos supérfluos e economizar — afinal, o motivo é justo!

Porém, com o passar do tempo, o foco tende a diminuir e as dificuldades começam a aparecer. É preciso lembrar que a compra de um imóvel, seja à vista ou parcelada, demanda tempo: a família deve acumular uma soma considerável para conquistar esse objetivo.

Por isso, é importante que todos mantenham o foco no planejamento financeiro e se mantenham atentos às armadilhas de consumo. Confira algumas dicas para realizar o sonho de comprar o primeiro imóvel:

  • antes de comprar qualquer coisa, pergunte-se o que é realmente necessário;
  • só vá às compras sabendo exatamente o que comprar e quanto gastar;
  • pesquise preços e compare condições de pagamento;
  • utilize a internet a seu favor e busque ofertas na sua região;
  • negocie descontos e pechinche sempre que possível;
  • busque alternativas para economizar;
  • converse com todos os membros da família para manter a motivação em alta.

Conclusão

É comum pensar que atingir objetivos de longo prazo, como comprar um imóvel, depende apenas de uma renda alta. É claro que o valor total dos rendimentos da família tem grande influência sobre seu poder de compra — e, consequentemente, sobre o prazo necessário para realizar alguns sonhos de consumo mais vultuosos —, mas a chave para realizar qualquer objetivo, seja a compra da casa própria, uma viagem de férias, o intercâmbio ou faculdade dos filhos e até mesmo uma aposentadoria tranquila, é o planejamento financeiro.

Por meio de um controle eficiente das despesas e do equilíbrio entre os gastos e a necessidade de poupar, é possível adquirir um imóvel que ofereça conforto, segurança e estabilidade para toda a família. Foco no objetivo é o segredo para conquistar a casa própria!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você