Entenda o que é o seguro fiança

Entenda o que é o seguro fiança

Quem coloca um imóvel para alugar exige garantias de que o inquilino irá honrar os pagamentos. Tradicionalmente, o fiador é a saída mais comum, mas, com o cenário financeiro atual, fica cada vez mais difícil encontrar pessoas que aceitem se submeter a tal papel.

Com isso, o seguro fiança vem crescendo como opção para quem não pode contar com um fiador, embora muitas pessoas não compreendam com propriedade seu funcionamento. Neste artigo, você vai entender o que é seguro fiança e conhecer suas principais características. Confira:

O que é seguro fiança?

Meio de garantia preferido pelas imobiliárias, o seguro fiança é previsto pela Lei do Inquilinato e consiste na contratação de uma apólice de seguro em que o único beneficiário é o proprietário do imóvel.

Na maioria dos casos, o seguro fiança equivale a um mês e meio de aluguel, que pode ser pago à vista ou em parcelas. Por ser um custo adicional ao valor do aluguel, a garantia é utilizada apenas por inquilinos que já esgotaram as outras possibilidades. Não há qualquer hipótese de devolução da quantia paga ao término do contrato de locação.

Como o seguro fiança é contratado?

A aprovação do seguro fiança não é automática, devendo o inquilino ser submetido a uma avaliação cadastral junto à seguradora. Embora não se trate de uma regra, os documentos exigidos, na maioria das vezes, são os de identificação pessoal (Identidade/CNH e CPF) e os três últimos contracheques ou outros comprovantes de renda.

Assim que o cadastro é aprovado, o contrato de locação é formalizado, informando-se o seguro como meio de garantia. A apólice é emitida após a apresentação do contrato e do pagamento do prêmio (ou da parcela, se for o caso).

A vigência da apólice, embora possa ser igual ao prazo de locação, na maioria das vezes é de um ano. Ou seja, a cada novo ciclo é necessário se submeter a uma nova avaliação e pagar novamente o seguro fiança.

Quais as garantias do seguro fiança?

A função essencial do seguro fiança é garantir o pagamento referente à inadimplência quanto ao pagamento dos alugueis pelo inquilino. É possível, entretanto, contratar opcionalmente uma cobertura adicional para os danos provocados pelo inquilino na propriedade, salvo aqueles causados por má conservação.

Como o proprietário recebe em caso de inadimplência?

O proprietário do imóvel pode acionar a seguradora desde o primeiro atraso no aluguel. A partir de então, a empresa fará o repasse até que o inquilino regularize sua situação. Caso isso não ocorra, pode ter início uma ação de despejo, culminando na desocupação do imóvel.

Quais são os benefícios para o proprietário do imóvel?

Para o proprietário, sem dúvidas, o maior benefício é a garantia de um pagamento mais rápido em caso de inadimplência, sem a necessidade de recorrer à justiça. Outro ponto positivo é que, como a aprovação do contrato se torna mais rápida, o imóvel fica menos tempo desocupado.

Quais as vantagens para o inquilino?

Pode ser apontada como uma vantagem para o inquilino a condição de não depender de um fiador, o que invariavelmente causa certo constrangimento. Apesar de não garantir, por si só, a assinatura do contrato de aluguel, o seguro fiança permite uma análise mais ágil do cadastro do locador.

Embora o seguro fiança apresente certas vantagens, a verdade é que se trata de um custo a mais para o inquilino, que já terá que arcar com as parcelas do aluguel. Por isso, o mais recomendável é concentrar os esforços na aquisição de seu imóvel próprio.

E aí, entendeu o que é seguro fiança? Então continue aprendendo: confira nosso artigo com cinco dicas para comprar um imóvel sem bagunçar as finanças — e comece a se organizar agora mesmo!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você