Vale a pena comprar um imóvel durante a pandemia?

Vale a pena comprar um imóvel durante a pandemia?

Sem dúvidas, a pandemia causada pela COVID-19 pegou toda a população de surpresa. Foi preciso que empresas de todos os ramos, inclusive os grandes bancos, criassem estratégias para se adaptarem ao novo momento e garantirem, por consequência, a tranquilidade dos seus clientes durante essa fase.

Quem planeja sair do aluguel, se pergunta se é possível comprar um imóvel durante um momento tão delicado para o país.

Para quem já possuía um financiamento imobiliário, o medo veio: será que é possível conseguir equilibrar as despesas durante esse período.

Felizmente, os bancos têm tido algumas estratégias interessantes para resolver o problema e ajudar a população a sair do aluguel e conquistar a casa própria.

Confira quais foram as medidas tomadas pelos grandes bancos para estimular o financiamento imobiliário.

Por que vale a pena comprar um imóvel durante a pandemia?

A taxa Selic, fator que regula as taxas de juros do país, está tendo o seu momento de baixa histórica: seu valor está muito abaixo do que o esperado, atingindo 3,75% ao ano. Isso significa que, para quem quer um financiamento, as condições de juros estão muito mais interessantes.

O que mudou no financiamento imobiliário?

O que mudou no financiamento imobiliário?

Cada banco buscou por alternativas diferenciadas para melhorar as opções do cliente e reduzir os impactos da pandemia. 

Uma das mudanças mais comuns em todos eles foi a possibilidade de atendimento online, reduzindo a necessidade de ir até a agência para tirar dúvidas e esclarecer os cenários. Os atendimentos estão sendo feitos via aplicativos, e-mail e ligações.

Caixa Econômica Federal

  • possibilidade de adiar o pagamento de parcelas, de acordo com o Conselho Monetário Nacional (CNM);
  • possibilidade de pausa de 90 dias no pagamento do financiamento, para clientes que estão com as parcelas em dia ou com no máximo duas em atraso;
  • possibilidade de pagamento parcial de parcelas, para clientes que estão com as parcelas em dia ou com no máximo duas em atraso;
  • renegociação de contrato, pausa no pagamento ou pagamento parcial de parcelas para clientes que estão com parcelas em aberto entre 61 e 180 dias;
  • carência de seis meses para contratos de financiamento de imóveis novos.

Bradesco

  • possibilidade de adiar o pagamento de parcelas, de acordo com o Conselho Monetário Nacional (CNM);
  • pausa no pagamento imobiliário de até 60 dias;
  • linha de crédito ampliada;
  • taxas de juros mais baixas.

Itaú

  • possibilidade de adiar o pagamento de parcelas, de acordo com o Conselho Monetário Nacional (CNM);
  • pausa no pagamento imobiliário de até 120 dias;
  • linha de crédito ampliada;
  • taxas de juros mais baixas.

Santander

  • possibilidade de adiar o pagamento de parcelas, de acordo com o Conselho Monetário Nacional (CNM);
  • pausa no pagamento imobiliário de até 60 dias;
  • linha de crédito ampliada;
  • taxas de juros mais baixas.

Para quem está se perguntando se vale a pena comprar um imóvel durante a pandemia, é preciso considerar o cenário: a taxa Selic, que regula os juros, está baixa, e as condições oferecidas pelos bancos são diferenciadas. Essa pode ser uma grande oportunidade para quem quer sair do aluguel.

Quer saber mais? Entre em contato conosco!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você