6 dicas para negociar a compra de um imóvel

6 dicas para negociar a compra de um imóvel

A compra de um imóvel é marcante na vida de qualquer pessoa. A partir desse momento, você deixa de pagar aluguel, passa a morar no que é seu e pode fazer as mudanças necessárias para que a casa ou apartamento fique do seu jeito. Um sonho, concorda?

Contudo, a gente sabe que realizar esse sonho custa dinheiro, portanto é muito importante negociar com o vendedor a fim de pagar menos: qualquer desconto faz diferença. Então, vamos conhecer algumas dicas de negociação!

1. Faça uma avaliação antes da compra de um imóvel

Casas e apartamentos, principalmente usados, podem reservar surpresas desagradáveis se não houver uma boa avaliação antes de fechar negócio — uma goteira bem em cima do sofá, uma torneira pingando sem parar e, acredite, até mesmo problemas estruturais graves.

Sendo assim, contar com a ajuda de um profissional confiável que inspecione a propriedade é um investimento que vale a pena — e você também deve estar atento ao fazer a visita. Se forem identificados problemas, solicite um desconto ao proprietário a fim de fazer os reparos necessários.

2. Conheça bem a região e os seus preços

Um bom caminho para reduzir o preço na compra de um apartamento é conhecer o bairro onde ele está. Identifique problemas que possam ser aproveitados na negociação. Por exemplo, uma feira no sábado de manhã bem em frente ao prédio ou um estabelecimento barulhento por perto, como uma boate.

É claro que, conhecendo os problemas da região, você precisa estar disposto a conviver com eles. Afinal, de nada adianta pagar mais barato numa casa se a sua família não for feliz morando nela.

Também é importante saber quais são os preços de imóveis semelhantes ao seu praticados na região. Se o valor pedido estiver acima do mercado, esse é um forte argumento para negociar o desejado desconto.

3. Descubra se o proprietário quer vender com rapidez

Muitos vendedores colocam os seus imóveis no mercado em razão de alguma emergência, como a necessidade de mudar de estado. Quanto maior for a pressa para vender, melhor é a flexibilidade na negociação da compra de um imóvel.

Portanto, se o atual proprietário estiver nessa situação, não deixe de negociar uma redução no valor pedido. Muitas vezes, o preço anunciado já contém uma boa margem de diminuição.

4. Procure saber há quanto tempo o imóvel está à venda

A regra é clara: se o apartamento estiver no mercado há muito tempo, seja ele novo ou usado, o proprietário certamente estará disposto a negociar o preço. Você pode verificar essa informação com a corretora ou por meio de anúncios antigos na internet.

Se for o caso, investigue o motivo de ele ainda não ter sido vendido (a quantia pedida estará muito alta ou o condomínio tem algum problema?) e use isso a seu favor.

5. Conheça as taxas e impostos da propriedade

O valor da taxa de condomínio e outras que possam existir, bem como os impostos, principalmente o IPTU, não deve ser negligenciado na compra de um apartamento. Se for alto, proponha uma compensação no preço de venda.

Uma boa dica é calcular a economia que você teria se adquirisse um imóvel semelhante, na mesma região, com taxas menores e, assim, negociar uma compensação com o vendedor.

6. Tente juntar dinheiro para pagar à vista

Sabemos como é difícil juntar todo o dinheiro necessário para a compra de um imóvel à vista, mas, se for possível, faça isso. Com toda a certeza, ter o dinheiro na mão lhe dará um poder de negociação muito alto.

Se a sua família fizer as contas e perceber que juntar todo esse dinheiro levará tempo demais, junte ao menos uma boa quantia destinada ao pagamento da entrada, acima de 20% do valor total — isso já vai ajudar na barganha.

Com todas estas dicas, com certeza, você vai conseguir fazer uma boa negociação e pagar menos para realizar o sonho da compra de um imóvel. Mas, atenção: evite se apaixonar pelo imóvel, ou seja, desejá-lo a qualquer custo — isso atrapalha a sua capacidade de tomar decisões racionais.

E aí, já está procurando o seu apartamento ideal? Então, conte para a gente, nos comentários, como gostaria que ele fosse.

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você