4 problemas que ninguém conta sobre morar com a sogra

9 problemas que ninguém conta sobre morar com a sogra

Morar com a sogra definitivamente não é a primeira opção de nenhum casal. Em muitos casos, existe uma relação conflituosa entre seu cônjuge e sua mãe. De fato, conviver diariamente com essa possibilidade não parece ser saudável. Mas imagine que você se casou — ou está prestes a subir ao altar — e precisa escolher onde morar.

Uma das suas opções é viver com a família da futura esposa, porém, você ainda não sabe se é mesmo uma boa ideia. Nesse caso, conhecer os problemas em morar com a sogra pode ser muito útil para não correr o risco de errar. Afinal, se a opção for por estar ali diariamente junto com a sogra, é melhor conhecer os pontos de conflito para saber evitá-los.

Então, leia este artigo e descubra as 9 dificuldades que talvez ninguém tenha te contado sobre a vida na casa da sogra!

1. A dona da casa é a sua sogra

Parece óbvio, mas se você analisar direitinho, verá que há mais coisas nessa frase do que se percebe de início. Em primeiro lugar, porque na maior parte das vezes a noção de “dona da casa” não se restringe a parte física do imóvel. Mas é bastante claro que sua sogra fará as definições que desejar, como a disposição dos móveis, a decoração dos ambientes e todos os detalhes relativos à casa.

No entanto, a dona da casa também dita as regras da administração do grupo familiar. Por isso, morar com a sogra é se arriscar a ficar sujeito às normas da família na qual está se inserindo. Até o menu do almoço. Imagine que você quer começar uma dieta, se propõe a comprar os alimentos que o profissional receitou. Mas se ela não respeitar isso e contribuir para que você consiga fazer, é preciso pensar em alternativas, porque é pouco provável que as regras mudem somente por sua causa.

O resultado de morar com a sogra e saber que ele é a dona da casa é a pouca autonomia para uma vida a dois em que o casal seja protagonista da sua própria história.

2. A convivência tende a desgastar o relacionamento

Conviver diariamente com a sogra tem grande chance de não ser nenhuma maravilha, tanto para você como para ela. Mesmo que vocês se deem bem agora e que o relacionamento de vocês sempre tenha sido incrível, a rotina pode fazer isso mudar. Dividir o mesmo teto é uma experiência muito diferente, que coloca à prova diversos pontos das nossas personalidades e como eles se manifestam em relação ao outro.

Pense em situações como sair do chuveiro e deixar o piso molhado, por exemplo. Pode até ser que ela não o repreenda por isso, mas isso não significa que ela não esteja incomodada com a situação. Agora, some a isso outras situações cotidianas e terá, em menos tempo do que imagina, mal-estar em ambos os lados.

Uma mera atitude ou defeito dela pode deixar você irritado ou impaciente. É preciso se policiar para que o relacionamento não se desgaste a ponto de se tornar insustentável.

3. A privacidade e a liberdade ficam comprometidas

Recém-casados só querem aproveitar a vida a dois com bastante liberdade. Mas se você for morar com a sogra, isso pode ser uma questão importante. Você pensa em chegar em casa e ficar à vontade depois do trabalho, curtindo a vida de casado? Circular só de toalha, jantar sem camisa, ver TV na sala madrugada adentro abraçado na sua esposa? Saiba, então, que é pouco provável que isso seja possível se escolher morar na casa da sogra.

Outras situações acabam virando dificuldade para quem mora na casa da sogra, como fazer refeições fora dos horários estabelecidos e, até mesmo, passar grande parte do tempo no quarto. Isso, porque um dos principais problemas em morar com a sogra é não conseguir ter muita privacidade, nem um grau de liberdade satisfatório.

9 problemas que ninguém conta sobre morar com a sogra

4. As interferências atrapalham o casamento

Não custa lembrar, mas sua sogra é mãe do seu cônjuge. Fatalmente, ela fará interferências na vida de vocês, especialmente na do(a) filho(a). Será comum escutar que é preciso comer mais, se agasalhar para sair ou pequenas coisas que são mais um cuidado do que uma invasão. Mas é só a porta de entrada.

Recém-casados estão em uma fase de muitas descobertas, na qual o casal está se ajustando à nova vida. Nesse período, intromissões nos assuntos dos dois são potencialmente prejudiciais. Por isso, ao optar por morar com a sogra, pense em como lidar com as interferências nas questões do casal, pois dificilmente você estará livre delas.

Se você se irrita muito com esse tipo de situação, é certo que precisará se controlar caso vá morar com a sogra. Aprenda, desde já, como lidar com a questão ou comece a pensar que, talvez, essa não seja uma boa ideia.

5. As chances de conflito aumentam

Muitas interferências, privacidade e liberdade comprometidas, convivência desgastando ao longo do tempo. Morar com a sogra pode ocasionar tudo isso. Não à toa, é muito comum que isso aumente as chances de conflito entre vocês, ainda que a relação seja boa. Como dissemos anteriormente, lidar diariamente com personalidades tão distintas em diversas situações pode ser complexo e pode minar facilmente essa relação.

Um ponto a se considerar neste caso é que será comum ver seu cônjuge se sentir dividido em caso de conflito. Concordar com a mãe ou com o(a) companheiro(a)? As consequências ao optar por um ou outro pode criar inclusive desavenças entre o próprio casal. Pense bastante nesse ponto antes de ir morar com a sogra.

6. Necessidade de dar satisfação

Você dará uma saidinha na sexta à noite para encontrar aquele amigo que voltou do exterior depois de anos. Seu cônjuge ficará em casa resolvendo outras questões, está ciente da situação e tudo está bem. De repente, sua sogra vê você saindo e pergunta onde vai. Começou a confusão. Se você não tem mais paciência para dar satisfação sobre tudo que faz (exatamente como quando era menor de idade), não vá morar com a sogra.

Ainda que isso não seja uma obrigação, você se sentirá compelido a avisar sempre que for sair ou a que horas pretende voltar, ou se houve alguma mudança de planos. Até mesmo sair com seu cônjuge pode ser uma questão, já que pode acontecer de se sentirem “intimados” a convidar a sogra para o passeio.

Se já tem pouca intimidade e privacidade dentro de casa, imagine levando a sogra para suas saídas?

7. Sonhos e planos serão adiados

Você sempre teve o sonho da casa própria? Já pensou em mudar de cidade ou de país, e seu cônjuge compra essa ideia com você? É sempre necessário ter sonhos para alimentar, já que são eles que fazem a gente se movimentar. Infelizmente, morar com a sogra pode adiar planos e sonhos. É provável que isso aconteça, porque é uma rotina mais bagunçada, em que você deve se adequar considerando a realidade de terceiros, não exatamente a sua.

Existe também um impacto emocional relevante, já que as relações são mais conturbadas. Um ponto também importante que não é tão considerado é que o casal pode se acomodar de uma forma nociva, já que deixam de mudar para um imóvel próprio para construir a família. Por isso, é importante, apesar das dificuldades, manter acesas as metas e objetivos pessoais, como adquirir um apartamento próprio, sem a interferência de familiares, por mais bem-intencionados que sejam.

9 problemas que ninguém conta sobre morar com a sogra

 8. Conflito de horários

Sua rotina nunca mais será a mesma ao morar com a sogra. Sabe aquela ideia que você tinha de ir malhar no almoço, passar em casa em seguida para comer algo, e voltar para o trabalho? Pode ser muito complicado conseguir fazer isso tendo que obedecer aos horários de uma casa que não é sua.

Morar com outra pessoa implica fazer concessões e adaptar seu dia a dia ao horário do outro. Apesar de isso ser óbvio e aceito pelos casais, principalmente porque houve uma opção pelo casamento, ao morar com a sogra, essa situação pode ser bem pior. Além de mais moradores, haverá um conflito claro de idades e gerações, personalidades e condutas.

Já pensou no dia em que você e seu cônjuge resolvem ir para a balada e, ao chegar em casa de madrugada, acorda os demais moradores? Além de ser uma situação desconfortável, é possível que ocorra aquilo que já mencionamos sobre ter que dar satisfação, sofrer interferências e ter a privacidade comprometido. O que era pra ser diversão vira um desconforto.

Esse conflito de horários também pode ocorrer em situações corriqueiras, como uso de banheiros, lanche na madrugada, uso da máquina de lavar, assistir TV e outros. E, infelizmente, essas situações podem se tornar um prato cheio para os conflitos e reclamações.

9. Seu cônjuge é o foco

Toda mãe gosta de agradar o filho. Principalmente quando nos tornamos mais velhos e menos presentes, os pais tendem a nos mimar mais do que quando éramos crianças. Afinal, a companhia vale muito. Quem está disposto a ir morar com a sogra deve ter ciência de que o cônjuge é o foco – e que ele será mimado, independentemente da idade.

Se você se incomoda com o fato de sua sogra agradar seu cônjuge, por acreditar que esses mimos não se adequam ao relacionamento que estão construindo, é importante saber que isso acontecerá. Ele será o foco, então qualquer situação de discussão na vida do casal pode sofrer a interferência da sogra, que pode perguntar o motivo de determinada coisa estar acontecendo na vida do(a) filho(a).

É sabido que, provavelmente, ela tomará partido, saindo em defesa de sua cria, dando razão a ela, por mais errado que esteja. E aí você precisará ter muita cautela com a atitude que adotará.

Caso você seja uma pessoa ciumenta, essa divisão da atenção do seu(sua) parceiro(a) com a mãe poderá ser uma questão delicada. Principalmente se perceber que ele(a) está redirecionando boa parte do seu tempo à sua sogra. Se for o contrário (destinar muito tempo a você), é possível que seja a sogra a incomodada. E aí a questão se complica de vez. Uma sogra carente pode ser aquela que começa a encontrar defeitos no relacionamento, minando aos poucos a relação entre você e seu cônjuge.

Por isso, se você morar com a sogra, tenha em mente que o foco não está em você. Será preciso evitar, por exemplo, discussões com seu(sua) companheiro(a) na frente dela, ter bastante paciência e tolerância. Afinal de contas, você querendo ou não, ela exercerá a maternidade até o fim dos dias, mesmo estando errada.

Dicas para evitar conflitos ao morar com a sogra

Você e seu cônjuge conversaram bastante e decidiram que a situação atual é realmente morar com a sogra. Diante da realidade, é muito importante que você adote algumas posturas e entendimentos para evitar conflitos. Veja alguns:

  • Seja compreensivo: a mãe de seu cônjuge, independentemente da idade que ele tiver, sempre será mãe. Isso significa que, mesmo depois de casado, ele será tratado como “filhinho”. Sempre que precisar compreender uma atitude da sua sogra, tente olhar com essa lente.
  • Lembre-se de quem é o território: como dissemos anteriormente, morar com a sogra é saber que terá que se submeter às regras que ela colocou para a casa. Para evitar conflitos, tenha isso em mente e evite se expor demais ou agir como se a casa fosse sua.
  • Aceite as diferenças: as diferentes culturas e estilos de vida podem provocar conflitos no convívio diário. Se sua sogra possui uma personalidade difícil e diferente da sua, procure aceitá-la da mesma maneira, tentando conviver bem com as diferenças..
  • Seja cuidadoso: morar com a sogra é estar sujeito a algumas atitudes ou falas que o desagrade. Diante dessas situações, o melhor a se fazer é se abster de provocar o conflito imediato. Em um momento mais calmo, comente com seu(sua) companheiro(a) sobre a questão, que provavelmente ele(ela) se encarregará de fazer o meio de campo.
  • Imponha seus limites: ainda que a casa possua regras gerais, é importante que você conheça e estabeleça seus limites para que os outros respeitem seu espaço naquela convivência.
  • Tenha paciência: se você tem planos de comprar um imóvel, e morar com a sogra for uma situação provisória, como é na maioria dos casos, tenha paciência. A convivência pode ser difícil, mas é temporária.

O próximo passo é evitar esses problemas, e para tal, o melhor jeito é investir na compra do imóvel próprio para não ter transtornos familiares. Afinal de contas, todo casal merece um espaço só seu, no qual possa construir um futuro sólido e próspero, com liberdade e privacidade. Além disso, as relações com a família do seu cônjuge são preservadas, mantendo um clima saudável e harmonioso.

Portanto, agora que você conhece os 9 problemas em morar com sogra, planeje o quanto antes a aquisição do seu apartamento, para que vocês possam desfrutar ao máximo a vida de casados. Mas, se você ainda está com dúvidas, faça agora o nosso teste e verifique o grau de felicidade de morar com a sogra.

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você