Fique por dentro: quais são os diferentes tipos de financiamento imobiliário?

Fique por dentro: quais são os diferentes tipos de financiamento imobiliário?

Adquirir um imóvel sem assumir nenhum tipo de dívida é privilégio para poucos. A maioria das pessoas precisa recorrer ao mercado em busca de financiamento para realizar o sonho da casa própria.

Mas para assumir um compromisso de longo prazo como este, é preciso saber exatamente como o empréstimo vai pesar no seu bolso para evitar surpresas desagradáveis para suas finanças.

Por isso, preparamos este post apresentado os principais tipos de financiamento imobiliário disponíveis no mercado para que você possa avaliar qual é o mais adequado para sua realidade financeira. Confira!

Como funciona o financiamento

O financiamento imobiliário é uma operação por meio da qual um banco ou agente financeiro empresta o valor do imóvel para o comprador fechar o negócio. Esse valor será pago em um prazo determinado em contrato, mediante o pagamento de juros, que é a forma pela qual o banco se remunera na operação.

A prestação a ser paga mensalmente pelo comprador ao banco é composta pela amortização da dívida, que é o quanto efetivamente é pago do montante emprestado, e os juros da operação.

Considerando a amortização da dívida, existem três tipos de financiamento. SAC, Price e o Sacre. São eles que definem como será o comportamento das parcelas, que podem ser crescentes ou decrescentes.

Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

Criado pelo Governo Federal, o Sistema Financeiro de Habitação (SFH) permite o financiamento de imóveis de até R$ 1,5 milhão, com uso de recursos oriundos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE).

Com teto de juros estipulado em 12%, o SFH permite contratos com duração de até 35 anos. O comprador, porém, não pode comprometer mais do que 30% de sua renda com o financiamento.

Sistema Financeiro Imobiliário

Já pelo Sistema Financeiro Imobiliário não há limites nem para o comprometimento de renda, nem para o valor do imóvel. Contudo, o risco maior da operação faz com que a taxa de juros seja mais elevada.

Minha Casa, Minha Vida

Disponível para famílias de baixa renda, o Minha Casa, Minha Vida, possui diferentes condições de financiamento, de acordo com a faixa de renda. O subsídio pode chegar a 95%.

Sistemas de amortização

Considerando a amortização da dívida, existem três tipos de financiamento. SAC, Price e o Sacre. São eles que definem como será o comportamento das parcelas, que podem ser crescentes ou decrescentes.

Sistema SAC

Quem financia o imóvel pelo Sistema SAC inicia pagando uma prestação mais elevada e as parcelas vão diminuindo ao longo do tempo. Isso porque o valor amortizado é constante e os juros vão caindo, à medida que saldo devedor diminui.

Ao optar pelo SAC é preciso avaliar com cuidado se as primeiras parcelas não ficarão excessivamente elevadas para o seu orçamento.

Tabela Price

A possibilidade de garantir prestações fixas durante todo o contrato é uma das características que tornam a tabela Price uma das populares formas de financiamento no mundo.

Ao contrário do SAC, o Price prevê que nas parcelas iniciais a maior parte se destinará aos juros. O valor amortizado vai aumentando com o tempo, à medida que o valor total da dívida diminui.

Porém, no Brasil, a Price não é tão popular assim. Aqui ela foi adaptada a nossa realidade econômica, e passou a sofrer um reajuste vinculado à TR (Taxa Referencial). Assim, as parcelas sofrem reajustes que comprometem sua atratividade para quem compra o imóvel.

Sistema Sacre

O Sacre é uma mescla dos sistemas Price e SAC, onde as prestações sobem no início do contrato para diminuir gradativamente, ao longo dos anos. No final do contrato, somados todos os pagamentos realizados, será a forma de amortização com os menores juros.

Esses são os tipos de financiamento imobiliário disponíveis no Brasil. É importante que você busque auxílio de profissionais especializados no mercado imobiliário para ajudá-lo na decisão sobre qual a melhor opção para você.

Gostou do artigo? Então confira também como você pode organizar as finanças da sua família de forma que seja possível alcançar seus objetivos com tranquilidade e segurança.

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você